Home Nutrição Exercícios Saúde Quem Somos A que viemos Contato

19 de outubro de 2015

Vida e Saúde

Perda de peso no MMA: estamos esperando uma tragédia?

Os esportes de combate, independente de qual modalidade em questão, enfrentam um problema histórico: a perda rápida de peso. Se, por um lado, os atletas são divididos em categorias para que as competições sejam mais justas, por outro, a grande maioria dos lutadores perde muito peso em pouco tempo quando a competição se aproxima. O intuito é lutar na categoria mais leve possível, enfrentando assim adversários teoricamente menores, mais leves e mais fracos. Teoricamente... pois isso só seria verdade se os demais não fizessem o mesmo. O problema é justamente esse: quase todos perdem peso. Assim, perder peso deixa de ser uma manobra que poderia conferir uma vantagem injusta, passando a ser um procedimento obrigatório para todos os que não quiserem enfrentar combates injustos contra adversários que deveriam estar em categorias mais pesadas.


Para se ter uma ideia, muitos lutadores de esportes como o judô e a luta-olímpica costumam perder de 5% a 10% do peso na semana da competição, geralmente nos 2-3 dias que antecedem a pesagem. Para piorar, eles precisam repetir isso sempre que competem. Como muitos deles chegam a lutar 2-3 vezes por mês, não é raro encontrar atletas cuja principal luta é contra a balança. Para bater o peso, eles precisam usar diversos métodos agressivos de “emagrecimento”. Tais métodos levam à desidratação ou envolvem restrição severa do consumo de alimentos. Os riscos à saúde são óbvios, e não faltam estudos mostrando como a perda rápida de peso pode pôr em risco a saúde e até a vida desses atletas.





Mas se perder peso é prejudicial e muito desagradável (acreditem, lutadores odeiam cortar peso), por que tantos atletas fazem isso? Existem inúmeras razões para tal, mas a principal delas é que perder peso é quase um pré-requisito para o sucesso competitivo. Decidir por não cortar peso é quase uma sentença de enfrentar adversários maiores; é preciso muito talento para compensar essa desvantagem... O fato é que os atletas não irão voluntariamente deixar de cortar peso. Apenas alertá-los e educa-los quanto aos riscos não é suficiente. É preciso haver normas, regras e procedimentos que proíbam/coíbam a perda de peso rápida, drástica e perigosa. Já existem estudos mostrando isso. Competindo em torneios onde há controle da perda de peso, os lutadores utilizam métodos considerados bons; quando competem em torneios sem regulamentação, os mesmos lutadores usam métodos perigosos. Portanto, as entidades que organizam o esporte precisam assumir suas responsabilidades e regular as práticas de perda rápida de peso.







Esperar uma tragédia e depois agir?

No final dos anos 90, três jovens lutadores norte-americanos morreram devido a complicações relacionadas à desidratação e hipertermia. Os três estavam cortando peso e o faziam desidratando em sauna e por outros métodos agressivos e perigosos. Após essa tragédia, a liga responsável pelo esporte universitário naquele país lançou uma série de regras que coibiam o uso de métodos perigosos de perda de peso. Funcionou, pois o ajuste de peso passou a ser mais brando (por exemplo, os atletas passaram a perder menos peso em mais tempo), e os métodos menos perigosos. Nos demais esportes de luta, parece não haver muito controle, exceção feita pelo judô.





Por que o MMA chama tanto a atenção?

Primeiro, porque o MMA está muito mais em evidência do que as outras modalidades de luta. Muitos lutadores ganharam status de celebridades, e reality-shows permitem ao grande público acompanhar o sofrimento dos atletas para bater o peso. Segundo, porque o problema da perda de peso parece ter atingido, no MMA, um nível inacreditável de falta de bom senso. A quantidade de peso que os atletas perdem chega a valores estratosféricos. Tive a oportunidade de acompanhar uma jovem promessa do MMA brasileiro em sua preparação para uma luta no UFC. Seu peso normal: 86 kg (detalhe, o percentual de gordura era baixíssimo). O peso de sua categoria: 70 kg!!! Em 3 meses, ele reduziu 6 kg gradativamente. Na última semana, foram os 10 kg que restavam. No dia da pesagem, ele estava fraco, abatido, quase letárgico. Mas depois da pesagem pode recuperar-se: alimentou-se, hidratou-se e foi lutar no dia seguinte com quase 80 kg.





Este mês saiu no British Journal of Sports Medicine um relato das alarmantes estratégias de ajuste de peso de lutadores de MMA. Por conta dos métodos extremamente agressivos, está muito claro a todos que, cedo ou tarde, atletas irão morrem em decorrência direta da perda rápida de peso. O UFC, as outras organizações, as comissões atléticas e até mesmo as agências de controle antidoping podem (e deveriam!) tomar medidas efetivas para proibir/coibir a perda rápida de peso. Esse é um alerta vimos fazendo desde 2010. Mas até agora nenhuma providência foi tomada. Espero que aqueles a quem compete tomar as providências não estejam esperando uma tragédia como de 1998 nos EUA acontecer.





Até a próxima!



 



Para saber mais:

Crighton B, Close GL, Morton JP. Alarming weight cutting behaviours in mixed martial arts: a cause for concern and a call for action. Br J Sports Med. 2015 Oct 12 [Epub ahead of print]





Mendes SH et al. Effect of rapid weight loss on performance in combat sport male athletes: does adaptation to chronic weight cycling play a role? Br J Sports Med. 2013 Dec;47(18):1155-60

 

Franchini E, Brito CJ, Artioli GG. Weight loss in combat sports: physiological, psychological and performance effects. J Int Soc Sports Nutr. 2012 Dec 13;9(1):52.

 

Artioli GG et al. The need of a weight management control program in judo: a proposal based on the successful case of wrestling. J Int Soc Sports Nutr. 2010 May 4;7:15.

 

Artioli GG et al. Rapid weight loss followed by recovery time does not affect judo-related performance. J Sports Sci. 2010 Jan;28(1):21-32.

 

Artioli GG et al. Prevalence, magnitude, and methods of rapid weight loss among judo competitors. Med Sci Sports Exerc. 2010 Mar;42(3):436-42.

 

Steen SN, Brownell KD. Patterns of weight loss and regain in wrestlers: has the tradition changed? Med Sci Sports Exerc. 1990 Dec;22(6):762-8.

 

Oppliger RA et al. NCAA rule change improves weight loss among national championship wrestlers. Med Sci Sports Exerc. 2006 May;38(5):963-70.

 

Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Hyperthermia and dehydration-related deaths associated with intentional rapid weight loss in three collegiate wrestlers--North Carolina, Wisconsin, and Michigan, November-December 1997. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 1998 Feb 20;47(6):105-8







Comentários

Veja também


- Os (muitos) problemas do IMC.
- Cirurgia Bariátrica: efeitos na massa muscular e óssea
- É possível emagrecer fazendo apenas exercício?
- “Se eu não tomar meu antibiótico até o fim, vou criar bactérias resistentes?”
- Constipação: muito além da fibra e água!
- Como funciona o efeito placebo? Parte 1
- Obesidade Juvenil - quantas horas por dia seu filho fica sentado?
- É difícil emagrecer, mas tão fácil recuperar! Entenda o porquê.
- Por que é tão fácil engordar? - Parte 1
- Tontura e desmaio após o exercício? Não é hipoglicemia!
- Dicar para não exagerar (muito) nas festas de fim de ano
- Homeopatia e efeito placebo
- Quando crer é poder: novas evidências do efeito placebo na Nutrição Esportiva!
- Emagrecimento com exercício? Esqueça a balança!
- Como melhorar o resultado do seu paciente ou aluno?
- Exercício e Nutrição na Obesidade Materna
- O “coach” e a cartomante
- Por que não devemos comentar sobre o peso (ou corpo) das pessoas, mesmo quando...
- Como a atividade física previne o câncer?
- Balcão da cozinha e obesidade – existe alguma relação?
- O que é microbiota?
- Exercício ou dieta? Qual o melhor para emagrecer?
- “Tratamento” medicamentoso para perda de peso.
- Futura mamãe, quer ter mais saúde durante a gravidez? Exercite-se!
- Videogames ativos e saúde infanto-juvenil
- Transtornos Alimentares - o que são e o que fazer?
- Perda rápida de peso nos esportes de combate
- 5 mitos sobre emagrecimento para esquecer de uma vez por todas
- Transtornos alimentares: O que o profissional de Educação Física tem a ver com isso?
- Perda de peso corporal e metabolismo: sobre o estudo do "the biggest loser"
- Por que eu não devo fazer compras no mercado com fome?
- Por que a perda rápida de peso deve ser banida dos esportes de luta?
- Exercício e depressão
- Como emagrecer e ganhar massa muscular ao mesmo tempo?
- Por que envelhecemos? Como podemos combater o envelhecimento?
- Tudo que eu gosto é ilegal, é imoral ou engorda!!!!!!!!!!!!
- Placebo “injetável” melhora o desempenho esportivo.
- Termogênicos para emagrecer?
- Exercício físico (aeróbio): um forte aliado luta contra o câncer.
- Água alcalina faz bem para a saúde?
- Fisicamente Ativo vs Sedentário
- Misturar bebida alcoólica faz mal?
- Hipoglicemia durante o exercício - isso é possível?
- Por que sentimos câimbras?
- Glutamina melhora o sistema imune?
- Água emagrece? Sim, não ou talvez?
- Estou seguro! Estou tomando esteroides com acompanhamento de um especialista!
- Mudando paradigmas no “tratamento” da obesidade.
- 9 motivos para não usar esteroides anabolizantes
- Efeitos adversos dos suplementos nutricionais
- Perda de peso no MMA: estamos esperando uma tragédia?
- Gordura corporal: diga-me onde estás que te direi quem és..
- Não, géis "emagrecedores" não derretem a gordura, tampouco ela "sai no xixi"!
- O que Darwin diria sobre a obesidade.
- Leite: qual a real causa da intolerância?
- Suplementos como proteínas e creatina prejudicam a função renal?
- Creatina pode causar câncer?
- Fez lipoaspiração? Tem que treinar!
- Drenagem linfática emagrece?
- Pós-Graduação em Nutrição Esportiva - INSCRIÇÕES ABERTAS!
- Parada técnica para hidratação no futebol: necessidade fisiológica ou cuidado em excesso?
- A mais nova droga “anti-obesidade” e os mesmos velhos dilemas...
- Fugindo do sedentarismo no ambiente de trabalho
- Comer antes de dormir, crime por assalto à geladeira ou estratégia nutricional consciente?
- Os (muitos) problemas do IMC!
- Perder peso ou emagrecer?
- As hipóteses, os fatos e as “picuinhas metabólicas” na Nutrição Esportiva...
- O exercício e a vitamina D previnem queda em idosos?
- Tempo ativo ou tempo sedentário: o que é mais importante para a saúde?
- “Exercício é remédio” para a osteoartrite!!
- Estudo sugere que o uso de suplementos anabólicos pode causar câncer.
- Sobre a busca do corpo perfeito...
- Então a alimentação (e não o exercício) é a chave para combater a obesidade? Calma, muito cuidado nessa hora!
- Feliz Páscoa!!
- Ingestão de bebidas alcóolicas inibe o emagrecimento?
- Exercício em jejum “revisitado”– associar treinos em jejum à dieta hipocalórica emagrece mais?
- Ciência inForma comenta o caso Anderson Silva
- Exercício na obesidade: pensando “fora da caixa” (Parte 2)
- Projeto: "Saúde e Bem-Estar na Obesidade"
- Suplementos esportivos fazem mal à saúde?
- Lançamento do Livro: "A Dieta Ideal"
- Procedimentos estéticos como drenagem linfática, criolipólise e carboxiterapia emagrecem?
- Exercício na obesidade: pensando “fora da caixa” (Parte 1)
- Boas Festas e Férias!!!
- O placebo na nutrição esportiva
- Ciência Informa Responde: Para onde vai a gordura?
- Lipoaspiração e seus efeitos adversos...
- Ciência Informa Responde: perda de peso em Spas
- Obesidade metabolicamente saudável – isso existe? – Parte 2
- Obesidade metabolicamente saudável – isso existe?
- Curso USP: Suplementação Esportiva
- Quer emagrecer? Desligue a TV!
- Perder Peso ou Emagrecer?
- Sejam Bem Vindos!!!



Busca

Receba Atualizações

Envia sua sugestão de temas


Nossos Colaboradores

Prof. Bruno Gualano, PhD
Prof. Associado da Universidade de São Paulo

Profa. Desire Coelho, PhD
Nutricionista Clínica e Esportiva

Profa. Fabiana Benatti, PhD
Pós-Doutora na Universidade de São Paulo (USP)

Prof. Guilherme Artioli, PhD
Prof. Dr. da Universidade de São Paulo

Prof. Hamilton Roschel, PhD
Prof. Dr. da Universidade de São Paulo