Home Nutri√ß√£o Exerc√≠cios Sa√ļde Quem Somos A que viemos Contato

11 de abril de 2016

Vida e Sa√ļde

Exercício e depressão

Que o exercício é "fonte de felicidade", a mídia já deu conta de nos informar. Agora, sabiam que exercícios físicos constituem uma forma terapêutica bastante efetiva no tratamento da depressão? O post de hoje trata do assunto! Confiram...


Há décadas que sabemos que mesmo uma única sessão de exercícios é capaz de elevar o humor de um indivíduo. Sabemos, também, que a atividade física está associada com a redução dos sintomas de depressão e ansiedade. Um estudo americano de larga escala (incluindo quase 8100 indivíduos), por exemplo, demonstrou que a prática regular de exercícios físicos estava associada com uma redução significante na prevalência de depressão e ansiedade.



Contudo, a esta altura vocês que acompanham o CiênciaInforma - e não perdem um post sequer - devem estar se (ou me) questionando sobre o “poder de inferência” de estudos de associação; especialmente depois do último post da Fabi (clique aqui para ler), não é mesmo? Fato! Não é possível estabelecer causa e efeito a partir destes estudos, de forma que alguns poderiam inferir que é o exercício que causa a diminuição da depressão, enquanto outros advogariam sob o argumento de que a depressão, e o consequente estado de apatia é que torna o indivíduo menos ativo...é a maldita história do ovo ou da galinha, ou da bolacha Tostines, para os mais velhos experientes. Do que precisamos, então? Estudos intervencionais controlados e randomizados!!! Vamos a eles, pois...

Um trabalho razoavelmente antigo comparou a eficácia de um programa de exercícios aeróbios em grupo (3x/semana) com o regime medicamentoso padrão no tratamento de depressão severa em indivíduos idosos. O estudo teve duração de 4 meses e os resultados foram bastante promissores. Ambos os grupos tiveram os seus escores de depressão reduzidos à níveis normais, sugerindo que o exercício poderia ser utilizado como uma forma de terapia alternativa às drogas comumente utilizadas no tratamento da depressão. Os próprios autores reconhecem, no entanto, que o simples fato do exercício ter sido administrado em grupo possa ser um fator de confusão, sendo a interação social entre os participantes a possível causa da diminuição da depressão.

Ok! Para os “non-believers”, um outro estudo, anos depois, foi além e comparou três grupos diferentes: exercício supervisionado, em grupo; exercício individual, realizado em casa sem supervisão; e terapia medicamentosa padrão. Contrapondo a limitação do estudo anterior, os autores encontraram efeitos igualmente positivos nos três grupos, evidenciando o potente papel do exercício em si no tratamento da depressão. Ademais, é inequívoco que o exercício tem efeitos sistêmicos sobre o organismo, agindo positivamente em todos os sistemas do nosso corpo, com benefícios que variam num espectro que vai desde aqueles ligados à cognição e chega até ao controle do metabolismo da glicose, por exemplo. Isto confere à terapia com exercícios uma vantagem enorme sobre o tratamento medicamentoso, ao qual tem-se atribuído diversos efeitos adversos...além do custo financeiro deste último, que também deve ser considerado.

Resta, então, melhor formarmos os profissionais de saúde, de forma a educá-los adequadamente sobre o papel do exercício no tratamento e prevenção de diversas condições patológicas.

Até a próxima!

Prof. Dr. Hamilton Roschel - Blog Ciência InForma

www.cienciainforma.com.br



Sugestão de leitura:

Blumenthal J A, M A Babyak, K A Moore, W E Craighead, S Herman, P Khatri, R Waugh, M A Napolitano, L Forman, M Appelbaum, P M Doraiswamy, K R Krishnan. Effects of exercise training on older patients with major depression. Arch Intern Med. 1999 Oct 25;159(19):2349-56.

Blumethal J A, M A Babyak, P M Doraiswamy, L Walkins, B M Hoffman, K A Barbour, S Herman, W E Craighead, A L Brosse, R Waugh, A Hinderliter, A Sherwood. Exercise and pharmacotherapy in the treatment of major depressive disorder. Psychosom Med. 2007 Sep-Oct;69(7):587-96.

Josefsson T, M Lindwall, T Archer. Physical exercise intervention in depressive disorders: meta-analysis and systematic review. Scand J Med Sci Sports. 2014 Apr;24(2):259-72.







Coment√°rios

Veja também


- Não, géis "redutores de gordura" não funcionam!!
- Sim à Educação Física Inclusiva!
- Os (muitos) problemas do IMC.
- Cirurgia Bariátrica: efeitos na massa muscular e óssea
- √Č poss√≠vel emagrecer fazendo apenas exerc√≠cio?
- ¬ďSe eu n√£o tomar meu antibi√≥tico at√© o fim, vou criar bact√©rias resistentes?¬Ē
- Constipação: muito além da fibra e água!
- Como funciona o efeito placebo? Parte 1
- Obesidade Juvenil - quantas horas por dia seu filho fica sentado?
- √Č dif√≠cil emagrecer, mas t√£o f√°cil recuperar! Entenda o porqu√™.
- Por que é tão fácil engordar? - Parte 1
- Tontura e desmaio após o exercício? Não é hipoglicemia!
- Dicar para n√£o exagerar (muito) nas festas de fim de ano
- Homeopatia e efeito placebo
- Quando crer é poder: novas evidências do efeito placebo na Nutrição Esportiva!
- Emagrecimento com exercício? Esqueça a balança!
- Como melhorar o resultado do seu paciente ou aluno?
- Exercício e Nutrição na Obesidade Materna
- O ¬ďcoach¬Ē e a cartomante
- Por que n√£o devemos comentar sobre o peso (ou corpo) das pessoas, mesmo quando...
- Como a atividade f√≠sica previne o c√Ęncer?
- Balc√£o da cozinha e obesidade ¬Ė existe alguma rela√ß√£o?
- O que é microbiota?
- Exercício ou dieta? Qual o melhor para emagrecer?
- ¬ďTratamento¬Ē medicamentoso para perda de peso.
- Futura mam√£e, quer ter mais sa√ļde durante a gravidez? Exercite-se!
- Videogames ativos e sa√ļde infanto-juvenil
- Transtornos Alimentares - o que s√£o e o que fazer?
- Perda r√°pida de peso nos esportes de combate
- 5 mitos sobre emagrecimento para esquecer de uma vez por todas
- Transtornos alimentares: O que o profissional de Educação Física tem a ver com isso?
- Perda de peso corporal e metabolismo: sobre o estudo do "the biggest loser"
- Por que eu n√£o devo fazer compras no mercado com fome?
- Por que a perda r√°pida de peso deve ser banida dos esportes de luta?
- Exercício e depressão
- Como emagrecer e ganhar massa muscular ao mesmo tempo?
- Por que envelhecemos? Como podemos combater o envelhecimento?
- Tudo que eu gosto é ilegal, é imoral ou engorda!!!!!!!!!!!!
- Placebo ¬ďinjet√°vel¬Ē melhora o desempenho esportivo.
- Termogênicos para emagrecer?
- Exerc√≠cio f√≠sico (aer√≥bio): um forte aliado luta contra o c√Ęncer.
- √Āgua alcalina faz bem para a sa√ļde?
- Fisicamente Ativo vs Sedent√°rio
- Misturar bebida alcoólica faz mal?
- Hipoglicemia durante o exercício - isso é possível?
- Por que sentimos c√Ęimbras?
- Glutamina melhora o sistema imune?
- √Āgua emagrece? Sim, n√£o ou talvez?
- Estou seguro! Estou tomando esteroides com acompanhamento de um especialista!
- Mudando paradigmas no ¬ďtratamento¬Ē da obesidade.
- 9 motivos para n√£o usar esteroides anabolizantes
- Efeitos adversos dos suplementos nutricionais
- Perda de peso no MMA: estamos esperando uma tragédia?
- Gordura corporal: diga-me onde estás que te direi quem és..
- Não, géis "emagrecedores" não derretem a gordura, tampouco ela "sai no xixi"!
- O que Darwin diria sobre a obesidade.
- Leite: qual a real causa da intoler√Ęncia?
- Suplementos como proteínas e creatina prejudicam a função renal?
- Creatina pode causar c√Ęncer?
- Fez lipoaspiração? Tem que treinar!
- Drenagem linf√°tica emagrece?
- P√≥s-Gradua√ß√£o em Nutri√ß√£o Esportiva - INSCRI√á√ēES ABERTAS!
- Parada técnica para hidratação no futebol: necessidade fisiológica ou cuidado em excesso?
- A mais nova droga ¬ďanti-obesidade¬Ē e os mesmos velhos dilemas...
- Fugindo do sedentarismo no ambiente de trabalho
- Comer antes de dormir, crime por assalto à geladeira ou estratégia nutricional consciente?
- Os (muitos) problemas do IMC!
- Perder peso ou emagrecer?
- As hip√≥teses, os fatos e as ¬ďpicuinhas metab√≥licas¬Ē na Nutri√ß√£o Esportiva...
- O exercício e a vitamina D previnem queda em idosos?
- Tempo ativo ou tempo sedent√°rio: o que √© mais importante para a sa√ļde?
- ¬ďExerc√≠cio √© rem√©dio¬Ē para a osteoartrite!!
- Estudo sugere que o uso de suplementos anab√≥licos pode causar c√Ęncer.
- Sobre a busca do corpo perfeito...
- Então a alimentação (e não o exercício) é a chave para combater a obesidade? Calma, muito cuidado nessa hora!
- Feliz P√°scoa!!
- Ingestão de bebidas alcóolicas inibe o emagrecimento?
- Exerc√≠cio em jejum ¬ďrevisitado¬Ē¬Ė associar treinos em jejum √† dieta hipocal√≥rica emagrece mais?
- Ciência inForma comenta o caso Anderson Silva
- Exerc√≠cio na obesidade: pensando ¬ďfora da caixa¬Ē (Parte 2)
- Projeto: "Sa√ļde e Bem-Estar na Obesidade"
- Suplementos esportivos fazem mal √† sa√ļde?
- Lançamento do Livro: "A Dieta Ideal"
- Procedimentos estéticos como drenagem linfática, criolipólise e carboxiterapia emagrecem?
- Exerc√≠cio na obesidade: pensando ¬ďfora da caixa¬Ē (Parte 1)
- Boas Festas e Férias!!!
- O placebo na nutrição esportiva
- Ciência Informa Responde: Para onde vai a gordura?
- Lipoaspiração e seus efeitos adversos...
- Ciência Informa Responde: perda de peso em Spas
- Obesidade metabolicamente saud√°vel ¬Ė isso existe? ¬Ė Parte 2
- Obesidade metabolicamente saud√°vel ¬Ė isso existe?
- Curso USP: Suplementação Esportiva
- Quer emagrecer? Desligue a TV!
- Perder Peso ou Emagrecer?
- Sejam Bem Vindos!!!



Busca

Receba Atualiza√ß√Ķes

Envia sua sugest√£o de temas


Nossos Colaboradores

Prof. Bruno Gualano, PhD
Prof. Associado da Universidade de S√£o Paulo

Profa. Desire Coelho, PhD
Nutricionista Clínica e Esportiva

Profa. Fabiana Benatti, PhD
Pós-Doutora na Universidade de São Paulo (USP)

Prof. Guilherme Artioli, PhD
Prof. Dr. da Universidade de S√£o Paulo

Prof. Hamilton Roschel, PhD
Prof. Dr. da Universidade de S√£o Paulo